NewRizon logo

Precisando de ajuda
com seu projeto?

Conte um pouco de como podemos te
ajudar no seu projeto:

Precisando de ajuda
com seu projeto?

Conte um pouco de como podemos te
ajudar no seu projeto:
Blog

Priorização e resultados rápidos em produtos digitais

27/12/2023
8:56 am

às

Tópicos

No mundo acelerado da tecnologia, o desenvolvimento de produtos digitais é uma tarefa desafiadora e turbulenta. Para ter sucesso nesse ambiente altamente competitivo, é importante priorizar projetos de forma eficiente e os processos que serão utilizados a fim de obter resultados a curto prazo.

Neste artigo, vamos explorar estratégias e boas práticas para uma melhor priorização nos projetos de desenvolvimento de produtos digitais e, consequentemente, acelerar a entrega de resultados tangíveis e expressivos.

 

 

Compreenda as necessidades do seu cliente

Antes de priorizar qualquer projeto, é fundamental compreender as necessidades e expectativas do cliente. Isso envolve a análise de dados e o diálogo contínuo com os stakeholders. Uma compreensão clara das prioridades do cliente ajuda a direcionar o foco para áreas que têm maior probabilidade de gerar valor a curto prazo.

Algumas ferramentas que podem ajudar no mapeamento de qual projeto é mais viável de se realizar e ajudar no melhor entendimento do mesmo, são: Matriz CSD, Análise de Benchmarking, 5w2h e Business Model Canvas. 

 

  • A Matriz CSD: ajuda numa melhor compreensão do que temos certeza, suposições e principalmente dúvidas dentro de um projeto, contribuindo muito para o alinhamento entre o time técnico envolvido no processo.

 

  • Análise de Benchmarking: é uma prática que envolve comparar o desempenho, processos e práticas de uma empresa com outras empresas do setor ou melhores do mercado. O objetivo é para fora da sua empresa, observar o que outras organizações estão fazendo bem e usar essas informações para impulsionar melhorias internas.

 

  • 5w2h: é uma ferramenta de gestão que consiste em responder a sete perguntas para garantir que todos os aspectos importantes de uma tarefa ou projeto sejam considerados e planejados de maneira clara e abrangente. Aqui estão as perguntas e o que cada “W” e “H” representam:

 

  1. What (O quê?) Qual é a tarefa ou objetivo?
  2. Why (Por que?) Por que esta tarefa ou objetivo é importante?
  3. Where (Onde?) Onde a tarefa será realizada ou onde o projeto será implementado?
  4. When (Quando?) Quando as ações são executadas, quais são os prazos?
  5. Who (Quem?) Quem são os responsáveis por cada ação ou parte do projeto?
  6. How (Como?) Como as tarefas serão realizadas? Quais são os métodos e processos?
  7. How much (Quanto?) Quanto custará a implementação dessas ações?

 

  • Business Model Canvas: é uma ferramenta visual que ajuda a descrever, visualizar, e analisar o modelo de negócios de uma empresa. Ele é composto por nove blocos que representam os principais elementos de um negócio. Os blocos são conhecidos como:

 

  1. Segmentos de cliente: Para quem a empresa está criando valor?
  2. Proposta de valor: Que valor a empresa está oferecendo aos clientes?
  3. Canais: Como a empresa entrega sua proposta de valor aos clientes?
  4. Relacionamento com o cliente: Como a empresa interage e se relaciona com seus clientes?
  5. Fontes de receita: Como a empresa ganha dinheiro?
  6. Recursos chave: Quais são os ativos essenciais para o funcionamento do modelo de negócios?
  7. Atividades chave: Quais são as ações cruciais para o sucesso do negócio?
  8. Parcerias Chave: Quais são as colaborações e parcerias necessárias para o sucesso do negócio?
  9. Estrutura de custos: Quais são os principais custos associados à operação do modelo de negócios?

 

Objetivos claros

Uma vez que você compreenda as necessidades dos clientes, é importante definir metas e objetivos específicos e mensuráveis. Isso ajuda a equipe a manter o foco e a determinar se o projeto está cumprindo suas metas. Objetivos claros podem incluir o aumento da retenção de usuários, o aumento das conversões, a redução de erros ou o aprimoramento da usabilidade, por exemplo.

 

Elimine desperdícios

No desenvolvimento de produtos digitais, é fundamental eliminar qualquer atividade ou recurso que não agregue valor direto ao cliente. Isso inclui recursos desnecessários, funcionalidades complexas demais e processos ineficientes. A eliminação de desperdícios acelera o desenvolvimento e a entrega de valor.

Um exemplo de como eliminar desperdícios, na prática, é a utilização da Matriz de Impacto e Esforço.  Ela ajuda na classificação de cada projeto de acordo com seu potencial impacto (alta, média ou baixa) e o esforço necessário para concluí-lo (alto, médio ou baixo).

 

Aproveitar recursos já existentes

Para realizar projetos com foco em resultados a curto prazo, é sensato aproveitar os recursos existentes sempre que possível. Isso pode incluir a reutilização de código, o uso de ferramentas ou serviços de terceiros e a otimização de processos internos. Ao aproveitar recursos existentes, você pode acelerar o desenvolvimento e economizar tempo e dinheiro. Mas claro, nem sempre isso será possível e nem sempre valerá a pena, cabe um estudo para saber se é viável aproveitar ou fazer tudo do zero.

 

Ajustes imprevistos

O mundo do desenvolvimento de produtos digitais é dinâmico, e as prioridades podem mudar rapidamente. Esteja pronto para ajustar as prioridades conforme as necessidades do cliente, o feedback do usuário e as mudanças no mercado. Flexibilidade é fundamental para alcançar resultados a curto prazo.

 

Comunicação constante

A comunicação clara e eficiente é essencial para o sucesso do projeto. Garanta que toda a equipe esteja alinhada com as prioridades e objetivos do projeto. Uma comunicação aberta e transparente também ajuda a identificar obstáculos e desafios que podem impedir a entrega de resultados, podendo gerar no pior dos casos atrasos nas entregas e o cancelamento do projeto.

 

Conclusão

Priorizar projetos para obter resultados a curto prazo é um desafio que requer uma abordagem estratégica e flexível. Compreender as necessidades do cliente, estabelecer metas claras, matriz impacto/esforço e metodologias ágeis são práticas essenciais. Eliminar desperdícios, aproveitar recursos existentes, ajustes fora de hora e comunicação eficaz também desempenham papéis fundamentais. 

Ao seguir essas boas práticas, as equipes técnicas, que estão diretamente ligadas aos projetos, possuem grandes chances de criar um produto que atenda não só as necessidades do usuário, stakeholders externos (Clientes, usuários…), mas também as necessidades de negócio, stakeholders internos (CEO, Diretores…), garantindo assim uma forte competitividade no mercado.

 

Glossário

Feedback: comunicação feita entre duas ou mais pessoas, na qual uma delas é avaliada pelos demais com relação às suas ações, comportamentos, tarefas, entre outros.

Sprint: metodologia sprint é um processo ágil que fragmenta grandes projetos em etapas mais curtas. Isso facilita o acompanhamento das atividades, a estimativa de prazos e a colaboração das equipes.

Stakeholders: são pessoas que têm interesse e estão envolvidas de forma direta e indireta no projeto.

Stakeholders internos: geralmente são os profissionais que trabalham com você na mesma empresa, que têm interesse e estão envolvidos de forma direta e indireta no projeto. Ex.: Você é programador e seu líder espera que você conclua uma determinada tarefa.

Stakeholders externos: geralmente é a empresa que contratou seus serviços, através da empresa em que você trabalha (Stakeholder direto) e os usuários da empresa contratante que aguarda o lançamento do produto (Stakeholder indireto). Exemplo: a empresa X contratou a empresa que eu trabalho para desenvolver um Sistema de lavagem automotiva, logo, os motoristas, clientes da empresa X, estão aguardando o lançamento do produto.

CEO: é o principal cargo de uma empresa e suas responsabilidades incluem resolver e tomar decisões importantes, gerenciar os recursos e operações gerais de uma organização e atuar como o ponto central de comunicação entre o operacional e o conselho de administração. Geralmente é também o fundador da empresa.

O Autor:
Jonatas Alves

Jonatas Alves

Jonatas é formado em Sistemas de Informação, atua com Design há 5 anos e está na área de UX/UI há quase 3. Hoje é UX na New Rizon, combinando soluções inovadoras e interfaces inteligentes.
O Autor:
Jonatas Alves

Jonatas Alves

Jonatas é formado em Sistemas de Informação, atua com Design há 5 anos e está na área de UX/UI há quase 3. Hoje é UX na New Rizon, combinando soluções inovadoras e interfaces inteligentes.

Artigos
relacionados:

Desenvolvimento de software no setor educacional
O desenvolvimento de software no setor educacional está ...
Ler artigo
APIs e Inteligência Artificial na era Data-Driven
Na era digital, a integração de sistemas se ...
Ler artigo
Produto digital
Priorização e resultados rápidos em produtos digitais
No mundo acelerado da tecnologia, o desenvolvimento de ...
Ler artigo
Psicologia na estratégia de UX
Como utilizar a psicologia na estratégia de UX
Atualmente no mercado de constante crescimento de tecnologia, ...
Ler artigo
UX Design
A importância da estratégia de UX para o sucesso de produtos e serviços digitais
Introdução O UX Design, ou Design de Experiência ...
Ler artigo
Inteligência Artificial e professores na otimização do ensino
A dinâmica entre Inteligência Artificial (IA) e o ...
Ler artigo

Precisando de ajuda
com seu projeto?

Conte um pouco de como podemos te
ajudar no seu projeto: